Preservando a Essência da Cultura Japonesa no Brasil

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Fortalecer a cultura nikkei por meio da identificação de valores praticados no Brasil.

Esta é uma das propostas da Comissão do Projeto Kakehashi Japão-Brasil, que desenvolve o Projeto Geração que busca resgatar elementos da cultura japonesa presentes no cotidiano das famílias nipo-descendentes e simpatizantes da cultura japonesa.

Nos últimos meses, a Comissão, que é presidida pelo diretor Ricardo Nishimura, tem realizado uma série de workshops com essa finalidade conduzida pelo Professor André Saito, membro do Conselho da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento e coordenador do Projeto Geração.

Desta feita, o workshop gratuito será realizado no próximo dia 8 de fevereiro, sábado, das 10h às 13h, no Japan House, com o título “Preservando a Essência da Cultura Japonesa no Brasil”. Vagas limitadas.

Este projeto é uma realização do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social e conta com o apoio do Consulado Geral do Japão em São Paulo, da Japan House e da Sociedade Brasileira da Gestão do Conhecimento.

Memória: O nascimento do Projeto Geração

O diretor Ricardo Nishimura, presidente da Comissão do Projeto Kakehashi Japão-Brasil, relembra os fatos que estimularam os jovens a buscar uma organização destinada a resgatar elementos da cultura, bem como preservar os seus valores.

Conta Nishimura que, em 2018, por iniciativa de um empresário do Japão, em parceria com o jornal São Paulo Shimbun e o Bunkyo, foram selecionados 15 jovens, entre 21 e 46 anos de idade, para participar de um intercâmbio cultural no Japão.

A programação incluiu uma viagem ao Havaí para participar da 59ª Convenção dos Nikkeis e Japoneses do Exterior (Kaigai Nikkeijin Taikai), organizada pela Associação de Japoneses e Nikkeis no Exterior. O evento que tem como sede o Japão, se deslocou especialmente ao Havaí para comemorar os 150 anos da Imigração Japonesa no país.

A comitiva brasileira, após um tour cultural – que incluiu a visita ao Museu da Imigração no Havaí – viajou ao Japão, onde participou de palestras, museus e tour cultural.

Esta viagem, de duas semanas de duração, “foi tão marcante e importante para o grupo, que seus integrantes voltaram com a ideia de resgatar e construir os valores nikkeis do Brasil”, afirma Nishimura, que foi o coordenador dos brasileiros. Após participarem do Kaigai Nikkeijin Taikai no Havaí, continua o presidente, “eles entenderam que um dos motivos que contribuiu para que os nikkeis havaianos conseguissem manter a cultura japonesa por gerações, foi o fato de eles terem cravados em pedras esses valores, como se elas fossem uma memória viva desses sentimentos”.

Explica que “hoje no Havaí, muitos já não têm a fisionomia nipônica, mas são havaianos que carregam os valores nikkeis e os praticam no dia a dia, mantendo viva a cultura japonesa no país”.

Na busca de métodos para esse estudo, o grupo começou a entender que, se no Brasil “conseguíssemos chegar aos valores nikkeis, que pode ser entendido como a soma da cultura japonesa com a cultura brasileira, esse resultado poderia ser trabalhado para fortalecer ou despertar o orgulho de ser nikkei”.

De acordo com Nishimura, poderia ainda “resgatar as gerações que estão se desconectando da cultura japonesa e por meio desse despertar o orgulho de ser nikkei, passar a enxergar a cultura japonesa com outros olhos; e sabendo que os valores são comportamentos de um indivíduo na sociedade, os valores nikkeis podem influenciar de forma positiva o comportamento da sociedade brasileira”. E dessa forma, ressalta, “os valores nikkeis seriam passados de geração a geração pois, em se tratando de comportamento, automaticamente passamos para nossos filhos e assim sucessivamente”.

Nishimura afirma que o grupo encontrou um nikkei da área de Gestão do Conhecimento que conseguiu transformar a ideia num projeto, que posteriormente recebeu o nome de Projeto Geração. Trata-se do professor André Saito, um dos mais conceituados especialistas nacionais em Gestão da Inovação.

Saito é PhD in Knowledge Science pelo Japan Advanced Institute of Science and Technology, mestre em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo e graduado em engenharia elétrica pela Universidade de Campinas. Tem formação em empreendedorismo tecnológico pela Universidade da Califórnia, Berkeley e Universidade de British Columbia.

O especialista em gestão do conhecimento e educação corporativa desenvolveu e conduziu projetos em organizações como Caixa Econômica Federal, Fininvest, KPMG, Price Waterhouse, EDS-GM e Aracruz Celulose, entre outras. É professor da FGV e Senac SP nas áreas de gestão do conhecimento, empreendedorismo e inovação.

Atual coordenador da pós-graduação em gestão estratégica de pessoas do Senac SP, é pesquisador do Centro de Estudos em Private Equity e Venture Capital da FGV-SP, e diretor de Educação da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento – SBGC e do Centro de Open Innovation Brasil.

Quando: 8 de fevereiro (sábado) das 10h às 13h

Onde: Japan House (Av. Paulista, 52)

Mais informações: Tel. (11) 3208-1755.

Inscrições: http://bit.ly/geracao-jh

Confira o calendário de eventos completo