pavilhaohome edificiohome museuhome kokushikan blibliotecaacervo bunkyonethome

Exposições no Pavilhão Japonês apresentam “O Olhar Japonês no Brasil”

olhar japonesA partir do dia 21 de janeiro, uma programação especial reúne artistas de diferentes manifestações culturais no Pavilhão Japonês, no Parque Ibirapuera, para celebrar a restauração e reabertura do local, bem como os 462 anos da cidade de São Paulo. Trata-se d’O Olhar Japonês no Brasil, um evento que ressalta o intercâmbio cultural entre Brasil-Japão.

Em 2015, a restauração do Pavilhão Japonês foi um dos três projetos oficiais aprovados pela Comissão Organizadora das Comemorações dos 120 anos de Relações Bilaterais Brasil-Japão, presidida pelo embaixador do Japão Kunio Umeda.

03Fechado em novembro passado para as obras, no dia 6 de janeiro ele reabriu ao público e agora, com o evento O Olhar Japonês no Brasil, traz exposições de Arte Craft (cerâmica, boneca tôsso, arte em metal, oshibana, tintura natural, shippo-yaki), Ikebana e Bonsai, além de Concertos de Música Clássica Japonesa.

Construído conjuntamente pelo governo japonês e pela comunidade nipo-brasileira e doado à cidade de São Paulo, em 1954, em comemoração ao quarto centenário da capital paulista, o Pavilhão Japonês, considerado um monumento símbolo de amizade e intercâmbio entre japoneses e brasileiros, é um dos raros pavilhões fora do Japão a manter suas características em perfeito estado de conservação. Um local no Parque Ibirapuera que vale a pena ser visitado.

O Olhar Japonês no Brasil

O público pode visitar o Pavilhão Japonês às quartas, sábados, domingos e feriados, sendo que nos dias 21 de janeiro a 28 de fevereiro terá a oportunidade de conhecer e apreciar exposições de diferentes artes japonesas, feitas por brasileiros e nipo-descendentes: Arte Craft (cerâmica, boneca tôsso, arte em metal, oshibana, tintura natural, shippo-yaki), Ikebana e Bonsai. Aos finais de semana, serão apresentados os Concertos de Música Clássica Japonesa.

O presidente da Comissão de Administração do Pavilhão Japonês, Léo Sussumu Ota, ressalta que “no período de 21 a 25 de janeiro, comemorando o aniversário da cidade, o local estará aberto todos os dias. Uma opção de lazer e cultura para todos que estiverem em São Paulo aproveitando as férias ou o feriado”.

Além disso, os visitantes poderão adquirir peças de cerâmica e exemplares de bonsai com os expositores e, ao longo do dia, também há possibilidade de acompanhar explicações sobre o cultivo de bonsai.

PROGRAMAÇÃO

Exposição de Arte Craft
(curadoria de Kenjiro Ikoma, presidente da Comissão de Arte Craft do Bunkyo)

arte craftA Arte Craft une o útil ao belo. Ela envolve a criação de objetos a partir de elementos básicos da natureza como ar, água, terra e fogo com a utilização de matérias-primas variadas como madeira, vidros, tecidos, argila, metal, flores, folhas, bambu, tecidos tingidos, tecidos produzidos em tear manual, entre outros. Nela está enquadrado todo e qualquer tipo de utensílios que se relacione com o cotidiano de vestir-se, alimentar-se, morar e viver, tal como móveis, pratos, copos, talheres, roupas e adornos.

Nesta exposição serão apresentadas obras de: Cerâmica, Tintura Natural, Shippo-yaki, Boneca Tôsso, Arte em Metais e Oshibana.

Artistas: Adriana Issobata, Alice Imai, Cibele Nakamura, Cidraes, Fátima Rosa, Hideko Honma, Hisako Kawakami, Ivone Shirahata, Iweth Kusano, Junko Tanizaki, Junko Matsui, K. Ikoma, Katsue Yasuoka, Kenichi Kaneko, Kimi Nii, Kimiko Suenaga, Marcelo Tokai, Maruska, Massaco Koga, Megumi Yuasa, Mieko Ukeseki, Miriam Tatsumi, Niine, Nobuyoshi Mitsuhashi, Norma Grinberg, Olga Ishida, Rafael Daí Izumi, Sara Carone, Shoko Suzuki e Shugo Izumi.

Exposição de Bonsai
(curadoria de Márcio Augusto de Azevedo, fundador do Bonsai Kai)

bonsaiNão há árvore de Bonsai, mas árvores que se transformam no processo de Bonsai. Na prática, é a arte de selecionar uma planta que tenha o potencial de se transformar numa réplica em miniatura de sua equivalente na natureza. No Bonsai também encontramos uma classificação de estilos e formas mais tradicionais e suas principais categorias se baseiam na forma geral e na composição da árvore no vaso, enquanto outras classificações referem-se à posição e ao número de troncos, a forma das raízes e dos galhos. Nenhuma forma é melhor ou pior que a outra, tudo depende da apreciação e do estilo do observador.

Exposição de Ikebana
(curadoria de Cristina Sagara, vice-presidente da Comissão de Administração do Pavilhão Japonês)

ikebanaA Ikebana refere-se ao arranjo executado com flores e folhas vivas. Esta arte surgiu com a Escola Ikenobo há mais de 550 anos, cuja trajetória inclui arte tradicional e arte criativa, em que ambas interagem continuamente, encorajando novos desenvolvimentos na ikebana dos dias atuais.

A Associação de Arte Floral “Kado Iemoto Ikenobo da América do Sul” (Escola Ikenobo Nambei Shibu) é a mais antiga escola sediada no Brasil – fundada em 1960 congregando hoje cerca de 120 associados – e será a responsável pelos arranjos no Pavilhão Japonês.

Concertos de Música Clássica Japonesa: sábado, às 15h / domingo, às 11h
(curadoria de Shen Kyomei, presidente da Hougaku - Associação Brasileira de Música Clássica Japonesa)

musicaSerá apresentada uma série de concertos da música clássica japonesa tendo como principal elemento inspirador a “Natureza”. Os programas a serem executados nos mostram períodos expressivos da história do Japão: a era Feudal, o período Edo, a Restauração Meiji e era Moderna – expressos nos acordes do shakuhachi, koto e shamisen. Diferentes grupos da Associação Brasileira de Música Clássica Japonesa farão as apresentações.

O Olhar Japonês no Brasil é um evento de parceria com a empresa automobilística Nissan que, sensível a essa importância do Pavilhão Japonês, garantiu as condições para viabilizar esta exposição.

SERVIÇO

O Olhar Japonês no Brasil
De 21 de janeiro a 28 de fevereiro de 2016
Visitação: quarta-feira, sábado e domingo (aberto dias 21, 22 e 25; quinta, sexta e segunda-feira, pelo aniversário de São Paulo)
Horário: das 10h às 12h e das 13h às 17h
Contribuição: R$ 5,00 a R$ 10,00 (isento para crianças até 4 anos e idosos acima de 65 anos)

Realização:

Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social
Nissan do Brasil

Apoios:

Prefeitura de São Paulo – Secretaria do Verde e Meio Ambiente
Consulado Geral do Japão em São Paulo
Fundação Kunito Miyasaka
Comissão de Arte Craft
Associação de Arte Floral Kado Iemoto Ikenobo Nambei Shibu
Bonsai Kai
Hougaku - Associação Brasileira de Música Clássica Japonesa
Brasil Kirin
BKC
Conosenti Convergência