pavilhaohome edificiohome museuhome kokushikan blibliotecaacervo bunkyonethome

A Homenagem aos Condecorados da Primavera

Cerca de 250 pessoas prestigiaram a homenagem aos sete condecorados da primavera pelo governo japonês da jurisdição consular de São Paulo no 1º ano da Era Reiwa. O evento aconteceu na noite dia 25 de julho, algumas horas depois da solenidade de outorga da honraria na residência oficial do cônsul-geral do Japão, Yasushi Noguchi, no bairro Morumbi, na cidade de São Paulo.

A homenagem da comunidade nipo-brasileira foi realizada na espaçosa instalação do Espaço Multiuso do Bunkyo, com a presença de familiares e amigos dos condecorados, além de representantes das 38 entidades correalizadoras.

Às 19h36, ao iniciar a cerimônia, foram convidados ao palco os representantes das entidades: Renato Ishikawa (presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo); Seichisti Saita (vice-presidente da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo – Enkyo); Yasuo Yamada (presidente da Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil – Kenren); Eduardo Yoshida (presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão) e o cônsul-geral adjunto Akira Kusunoki.

Em seguida, foram convidados os homenageados: Tadayosi Wada acompanhado da esposa Yuriko, condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Roseta; Akeo Uehara Yogui com a esposa Maria Iroko, condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Roseta; Fumio Horii condecorado com Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata; Makoto Yasutake acompanhado da esposa Hiroko, condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata; Shinichi Yassunaga acompanhado da esposa Saquie, condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata; Reiko Okano, que representou o marido Shuhei Okano condecorado com Ordem do Sol Nascente, Raios de Prata, e Jorge Kinoshita, condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Prata.

Como ocorre nas cerimônias promovidas em conjunto com as entidades parceiras, foram nominadas cada uma das 43 autoridades presentes antes de se iniciar as saudações.

Renato Ishikawa, presidente do Bunkyo, em nome das entidades correalizadoras, saudou os condecorados destacando que eles “têm em comum o trabalho voluntário voltado à comunidade nipo-brasileira, com o propósito de engrandecê-la com suas ações”.

Já o cônsul-geral adjunto Akira Kusunoki, ressaltou que a “condecoração representa o reconhecimento do governo japonês à dedicação dos senhores para intensificar a relação de amizade entre o Brasil e o Japão”.

Em seguida, houve a saudação dos sete condecorados, ocasião em que todos externaram sua gratidão ao governo japonês, família, amigos e comunidade que tornou possível a sua atuação.

Shuhei Okano, impedido de comparecer, foi representado por Takanori Sekine, velho companheiro judoca. Este leu o manifesto de autoria do condecorado em que relatava sua trajetória dedicada à consolidação do judô em nosso país.

Em seguida, as esposas presentes dos condecorados foram homenageadas com buquê de flores.

A cerimônia encerrou com o tradicional “kampai” (brinde) conduzido por Seichisti Saita, vice-presidente do Enkyo, iniciando-se o jantar de confraternização.

Os condecorados

Na primavera do 1º ano da Era Reiwa, 19 personalidades do Brasil foram condecoradas pelo governo japonês, sendo que sete delas residem na jurisdição de São Paulo. As justificativas japonesas para a concessão da honraria foram:

Tadayosi Wada (Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Roseta) é diretor do Centro Educacional Harmonia (Presidente da Associação Harmonia de Educação e Cultura).

Dedicou-se ao Centro Educacional Harmonia como responsável de forma voluntária durante longos anos, empenhando-se na difusão da língua e da cultura japonesa. Ainda, por meio de esportes como o futebol, contribuiu para a promoção do intercâmbio nipo-brasileiro entre os jovens. Ajudou a aumentar pessoas amigas do Japão entre alunos e pais de alunos e contribuiu para a formação de pessoas promissoras, que futuramente se tornarão pontes entre o Brasil e o Japão.

Akeo Uehara Yogui (Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Roseta), atual presidente da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo (Enkyo) e Conselheiro Especial da Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil (Kenren), foi presidente da Associação Okinawa Kenjin do Brasil e presidente da Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil.

Como presidente do Enkyo, disponibilizou atendimento médico de alto nível aos nikkeis e aos expatriados de empresas multinacionais japonesas e seus familiares, esforçando-se na ampliação do sistema de assistência médica. Ainda, como o primeiro descendente de segunda geração a ocupar o cargo de presidência do Kenren e na Associação Okinawa Kenjin do Brasil, contribuiu grandemente para o fortalecimento das relações entre as gerações da comunidade nipo-brasileira e para a promoção do intercâmbio entre o Japão e o Brasil.

Fumio Horii (Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata), patrono oficial da Comissão Organizadora do Akimatsuri, foi diretor da Associação Cultural de Mogi das Cruzes e diretor da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo (Enkyo).

Como vice-diretor da Associação Cultural de Mogi das Cruzes, além de trabalhar para o desenvolvimento do intercâmbio esportivo nipo-brasileiro no município, atuou, ocupando um papel central, na realização do Akimatsuri de Mogi das Cruzes, envidando esforços para a difusão da cultura japonesa. Também contribuiu para a elevação da qualidade e a estabilidade financeira das instalações administradas pelo Enkyo. Devido ao sucesso obtido com os negócios relacionados à mineração, liderou a expansão na área do comércio e trabalhou para a elevação da imagem do nikkei, além de contribuir financeiramente para o estimulo das atividades da comunidade nipo-brasileira.

Makoto Yasutake (Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata), presidente da Comissão de Administração da Casa de Repouso Akebono da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo (Enkyo), foi presidente da Associação Cultural de Arujá e presidente da Associação dos Produtores de Flores da Dutra (Aflord).

Dedicando-se ao cultivo de verduras e flores na cidade de Arujá, ocupou sucessivamente o cargo de presidente da Aflord. Por meio da promoção do intercâmbio cultural nipo-brasileiro, da realização de eventos em comemoração ao Centenário da Imigração Japonesa ao Brasil e das atividades de produção de flores, dedicou-se para a perpetuação e a difusão da cultura japonesa. Ainda, trabalhou para a estabilização da administração da Casa de Repouso Akebono, esforçando-se para a manutenção das instalações dos residentes.

Shuhei Okano (Ordem do Sol Nascente, Raios de Prata), foi presidente do Instituto Kodokan do Brasil e técnico da Confederação Brasileira de Judô. Planejou a unificação do sistema de graus do judô brasileiro, dedicando-se durante longos anos para o fortalecimento na formação de atletas.

Em 1995, em comemoração ao Centenário de Tratado de Amizade, de Comércio e de Navegação entre Brasil-Japão, realizou o Campeonato Internacional Amistoso de Judô, convidando a Federação Japonesa de Judô e contribuindo para as relações amistosas entre os dois países. Também concretizou a reforma da arena olímpica do Ginásio do Ibirapuera por meio do Projeto de Assistência a Projetos Comunitários Culturais do Governo do Japão.

Nas Olimpíadas de Munique (1972), foi técnico da seleção brasileira de Judô tendo se esforçado na conquista da primeira medalha olímpica individual de bronze do judô brasileiro (recebida por Chiaki Ishii que recentemente entrou para o Hall da Fama do Comitê Olímpico do Brasil). Além disso, publicou livros relacionados ao judô e trabalhou na promoção da introdução do judô na educação no sistema oficial da educação brasileira, contribuindo para o fomento da divulgação do judô no Brasil.

Shinichi Yassunaga (Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata), presidente da Federação das Associações Culturais Nipo-Brasileiras da Noroeste, foi assessor do prefeito de Birigui e presidente da Associação Nipo-Brasileira de Birigui.

Como presidente da Federação das Associações Culturais Nipo-Brasileiras da Noroeste, percorrendo várias localidades da região onde nasceu e cresceu, veio estimulando a troca de ideias entre as associações participantes, trabalhando para o fortalecimento de suas relações. Foi responsável pela publicação do livro comemorativo do Centenário da Imigração, e também pela coordenação dos eventos dos 110 anos da Imigração Japonesa, dedicando-se para a harmonia e o desenvolvimento da comunidade nipo-brasileira da região. Como assessor do Prefeito de Birigui, contribuiu para as relações amistosas entre o Japão e o Brasil auxiliando na viagem do Prefeito ao Japão, na construção do edifício da escola de língua japonesa, contribuindo grandemente para as relações regionais e para a difusão da língua japonesa.

Jorge Kinoshita (Ordem do Sol Nascente, Raios de Prata), é presidente honorário da Associação Cultural e Esportiva Saúde e presidente da Federação de Radio Taissô do Brasil.

Como presidente da Federação de Radio Taissô do Brasil, contribuiu para a harmonia, não somente dentro da comunidade nipo-brasileira, como entre os brasileiros em geral, dedicando de forma ampla para a promoção da saúde dos cidadãos paulistas. Sobretudo, como presidente da Associação Cultural e Esportiva Saúde, entidade localizada em um bairro onde muitos residentes são nikkeis, trabalhou para a assistência na comunidade nipo-brasileira na região e para a difusão da cultura japonesa.