Festival MIN: a nova geração da música folclórica japonesa

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

cartaz festivalminAtrair o olhar do público apresentando o Minyo em nova forma, respeitando a origem desta arte, é o desafio dos jovens que realizam o espetáculo deste dia 11 de outubro, sábado, a partir das 17h, no Pequeno Auditório do Bunkyo: o primeiro Festival MIN.

Na programação, que inclui apresentações tradicionais de diferentes províncias japonesas, acompanham canto e dança os instrumentos musicais Shamisen, Koto, Shakuhachi e Sanshin.

Entre os destaques do repertório está Soran Bushi, uma das músicas mais famosas e tradicionais do minyo, proveniente de Hokkaido, cantada pelos pescadores da região norte do Japão. Também, Esashi Oiwake, da mesma província, considerada uma das músicas mais difíceis, chamada popularmente de “O rei do Minyo”.

De Kumamoto, vem Otemoyan, dança típica que ainda hoje pode ser apreciada nas ruas da cidade, durante o verão. Enquanto cantam, os artistas utilizam o dialeto de Kumamoto, sempre carregadas com o sotaque local.

Ainda no Festival MIN, a famosa dança de chapéus giratórios, Hanagasa Ondo, de Yamagata, originária da nivelação da terra para um projeto de agricultura em 1918. Os chapéus, utilizados como proteção do Sol e das chuvas, retratam o trabalho braçal.

Hatoma Bushi, de Okinawa, destaca agilidade e leveza, com base no karatê, luta típica do reino de Ryukyu. O evento traz também apresentações provenientes de Aomori, Akita, Miyazaki, Tottori, Toyama e Miyagi.

O público ainda poderá participar de workshop, às 19h, e vivenciar como tocar um instrumento milenar japonês. São apenas 30 vagas e as inscrições (R$ 10) podem ser feitas pelo telefone (11) 99426-5123, com Alexandre Yamazaki, ou pelo e-mail grupominworkshop@gmail.com.

 

Serviço

Festival MIN – a nova geração da música folclórica japonesa
Local: Pequeno Auditório do Bunkyo
Rua São Joaquim, 381 – Liberdade – São Paulo – SP
(próx. à Estação São Joaquim do Metrô)

Data: 11 de outubro de 2014, sábado
Apresentações: a partir das 17h
Ingressos: R$ 10,00 (antecipado) e R$ 15,00 (no dia)
Workshop (shamisen, shakuhachi, koto e minyo): às 19h
Inscrição: R$ 10,00
Informações: (11) 99426-5123 (Alexandre Yamasaki)

Realização
Grupo MIN

Apoio
Associação Nihon Minyo do Brasil
Associação Kyodo Minyo do Brasil
BKC Produções & Eventos
FTW Gráfica Digital
Fundação Japão em São Paulo
Jornal Nikkey Shimbun
Jornal São Paulo Shimbun
Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo

 

Participantes do Festival MIN

Akari Yoshida shamisen Akemi Masuda canto, shamisen, koto
Alexandre Komuro canto, shakuhachi Alexandre Nakamura sanshin
Almir Kajihara taiko Álvaro Nishikawa canto, shamisen, koto
Ana Carolina Torretta dança André Imamura canto, shamisen, taiko
Arissa Matsui dança Ayaka Sato dança
Aya Komorita fue, canto Beatriz Mashiba shamisen
Carlos Ramos shamisen Daisuke Takai canto, shamisen
Denise Kaneoya shamisen Douglas Numakura shamisen
Eduardo Yoshimoto dança Emi Kitahara koto
Felipe Tamashiro shamisen Hiroshi Fuchigami shakuhachi
Hisami Yokoyama canto Jose Ricardo Migliatti shamisen
Kaori Kanegava canto, shamisen Kaori Yoda shamisen
Katia Nishida shamisen Kelly Kanazawa koto
Kiyo Kaito canto Kooitiro Kawazoe shamisen
Leticia Saito fue, canto Lumi Kakuda shamisen
Mai Matsui dança Marcel Ueno canto, shamisen
Marcio Galvão dança Mario Tsukasa Sato taiko
Mary Nishimura canto Matheus Bittencourt shamisen
Miho Sakuno canto Miyuki Honma dança
Miyuki Kanashiro fue Naomi Hirayama shamisen
Paula Nicio fue, canto Rafael Ikeda shamisen
Rafael Takayama shakuhachi Ricardo Kakazu sanshin
Ricardo Valadares canto, shamisen Roberto Yoneta shamisen
Ryuji Kuniyoshi sanshin Satoru Saito dança
Sayuri Hoshino shamisen Tiaki Yokoyama shamisen
Tiemi Shimura koto Yasushi Yamazaki shamisen
Yoohey Kaito canto, taiko Yudi Chinen sanshin
Yukio Nakajima canto Yukye Yassunaga shamisen
Yuzo Akahori shamisen   

 

Min’you

Popularizado aqui como Minyo, refere-se àquelas músicas de tradição oral ou de autores anônimos, cantadas pelo povo – por isso, associadas à música folclórica – mas que pode incluir ainda músicas clássicas, teatrais e mesmo músicas populares urbanas. Em geral, canções relacionadas a religião, ocupação/trabalho, eventos sociais e músicas infantis.

As canções entoadas pelos trabalhadores japoneses principalmente durante a pesca e a colheita, trazem uma mistura de sentimentos e a gratidão por mais um ano de sucesso. Também são um grito de guerra para trazer força e amenizar a dor do árduo trabalho braçal.

Confira o calendário de eventos completo