No Bunkyo, palestra e workshop desvendam a arte da marchetaria

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

marchetaria palestra e workshopNo dia 2 de fevereiro, a Fundação Japão promove dois eventos especiais envolvendo a arte da marchetaria no Pequeno Auditório do Bunkyo. A arte de combinar diferentes tipos de madeira será apresentada por Kiyotaka Tsuyuki, que vem ao Brasil exclusivamente para esta ocasião, integrando as comemorações dos 120 Anos de Amizade Japão-Brasil, em 2015.

Este dia será aberto por uma palestra, das 13h às 15h, que contará com a participação de Danilo Blanco. Artista visual e designer de superfície, Danilo fará um panorama da marchetaria, comentando a evolução e atualidade desta arte no Brasil.

danilo blanco 1Danilo, que é atuante educador em São Paulo, reconhece essa arte como agente de transformação social e cultural, com destaque e reconhecimento pelos trabalhos que vem desenvolvendo desde a década de 90. Além de promover rupturas no processo construtivo da marchetaria, vem inovando o padrão estético ao utilizar resíduos de madeira.

Em seguida, acontece o workshop, das 17h às 19h, para que os participantes possam colocar em prática as informações e criar as suas próprias peças.

Os eventos, ambos com tradução simultânea, acontecem no Pequeno Auditório da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo.

Tanto a palestra como o workshop têm vagas limitadas. Os lugares para o workshop devem ser reservados com antecedência por telefone. Para a palestra, será respeitada a ordem de chegada.

danilo blanco 2Aos apreciadores da técnica, peças de marchetaria também integram a mostra Artesanato do Japão: Tradições e Técnicas. Em cartaz no Bunkyo de 21 de fevereiro a 22 de março. A exposição, que é itinerante, traz um recorte do artesanato do Japão, sob o olhar das tradições e técnicas adotadas por reconhecidos artesãos, compartilhando a habilidade e criatividade de seus trabalhos. Esta etapa de São Paulo, promovida pela Fundação Japão em parceria com o Bunkyo, encerra a temporada da mostra, que desde 2014 percorreu as cidades do Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília, Manaus, Belém e Recife.

História da Marchetaria no Japão

kiyotaka tsuyuki 1Marchetaria é a combinação de madeiras e de sua natural variedade de cores para criar motivos ornamentais. No Japão, esta arte traz uma longa tradição em marcenaria das regiões de Odawara e Hakone. O início foi no período Heian (última divisão da história clássica do Japão, que vai do ano 794 ao 1185), no feudo de Hayakawa (atual bairro de Hayakawa, cidade de Odawara, província de Kanagawa), com o kijihiki, entalhamento da madeira natural no torno, produzido por oleiros.

No Santuário de Ise, onde é reverenciado o príncipe imperial Koretaka, considerado o pai do kijihiki da região de Hayakawa, permanece ainda hoje um kijiwan (tigela de madeira natural) produzido no período Muromachi, preservado como um tesouro sagrado, patrimônio cultural importante da cidade.

Mais tarde, veio a produção de Odawara shikki, ou seja, kijiwan de Odawara pintados com laca. Nesta época, com a introdução da plaina de mesa e de outras ferramentas, novas técnicas de sashimono (marcenaria com sistema de encaixes) foram desenvolvidas.

A região da Cordilheira de Hakone, com a maior variedade de espécies de árvores do Japão, foi considerada o local ideal para a marchetaria que utiliza madeiras com colorações naturais. Desde 1984, de acordo com a Lei de Promoção da Indústria do Artesanato Tradicional (Densan’hô), a marchetaria foi indicada como artesanato tradicional pelo o ministro da Indústria e Comércio do Japão.

Marchetaria no Brasil e no mundo

kiyotaka tsuyuki 2A Marchetaria é um trabalho artesanal, que consiste na incrustação ou revestimento sobre uma superfície base – geralmente madeira – de pequenas outras peças de cores e texturas diferentes, de tal maneira dispostas que o resultado final seja um mosaico de valor estético e decorativo. É uma arte antiquíssima, que atingiu grande destaque nas culturas orientais muito antes da era cristã, trazendo ao restante do mundo seu legado de histórias e mensagens do passado.

No Brasil, esta prática vem sendo utilizada por diversos profissionais, que a introduziram em suas criações de arte e design, exibindo um geometrismo puro, figuras estilizadas e, ainda, apresentando características estruturais ou dupla face.

A industrialização, embora possa sufocar essa prática milenar, vem contribuindo com seus equipamentos para atualização e aperfeiçoamento da técnica, permitindo um acabamento nobre e resultando em peças de alto valor no mercado.

No entanto, de acordo com Danilo Blanco, embora seja uma prática milenar, a marchetaria é de fácil e rápida aprendizagem.

“Seja como hobby ou atitude profissional, a técnica pode ser utilizada na construção, revestimento ou incrustação de mobiliários, objetos, arte e joalheria. Os produtos trabalhados com excelência desta técnica, obtém alto valor de mercado, sobretudo, quando utilizarmos sobras de madeira em respeito ao meio ambiente.”

Kiyotaka Tsuyuki

O jovem artesão japonês Kiyotaka TsuyukiNascido em 1979 na cidade de Odawara, na província de Kanagawa, o jovem artista é formado pela Escola Técnica de Artesanato Tradicional de Kyoto (atual Faculdade de Artesanato Tradicional de Kyoto). Sua trajetória, desde o início da carreira na Marcenaria Tsuyuki, inclui a fundação do Zoukibayashi, em 2005, exposições em conceituados centros de cultura e o reconhecimento de seu talento por meio de diversos prêmios.

Destaque para o Grande Prêmio no 5º All Japan Wooden Crafts Competition (2008), Prêmio Jornal Yomiuri na 50ª Exposição Japan Craft (2011) e seleção para o “Talente 2011”, em Munique, Alemanha. No mesmo ano, o Zoukibayashi expôs na “Talents à la Carte”, da Maison et Objet, em Paris.

Também conquistou o Prêmio Incentivo, na 51ª Exposição Japan Craft (2011), e o Prêmio do Júri (Prêmio Masahiro Karasawa), na 52ª Exposição Japan Craft (2012). Em 2013, o Zoukibayashi conquistou o 62º Prêmio Futuro – Prêmio Cultural de Kanagawa.

 

SERVIÇO

Palestra e Workshop de Marchetaria com Kiyotaka Tsuyuki (com tradução simultânea)
Data: 2 de fevereiro de 2015, segunda-feira
Palestra: das 13h às 15h, entrada gratuita por ordem de chegada (200 lugares)
Workshop: das 17h às 19h, com 30 vagas (necessário fazer inscrição prévia somente pelo telefone (11) 3141-0110, em horário comercial)
Local: Pequeno Auditório da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo
Rua São Joaquim, 381, 3º and. do Prédio Anexo – Liberdade – São Paulo – SP
(próx. à estação São Joaquim do Metrô)
Estacionamento (tercerizado): File Park, entrada pela Rua Galvão Bueno, 540
Valor: R$ 6,00 (primeira hora) e R$ 2,00 (as demais)

Realização: Fundação Japão

Apoio:
Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo
Consulado Geral do Japão em São Paulo
Galeria Central

Confira o calendário de eventos completo