Poesia japonesa ganha destaque na Casa Guilherme de Almeida

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

casa guilherme de almeida elias gomesDurante sua trajetória como escritor, o poeta Guilherme de Almeida (1890-1969) teve uma forte ligação com a cultura oriental. Por causa disso, a Casa Guilherme de Almeida, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realiza, em parceria com a Associação Cultural e Literária Nikkei Bungaku do Brasil, a mostra bilíngue “Encontro com Poemas Nipo-Brasileiros”, de 24 de março a 22 de maio. A entrada é gratuita.

A exposição traz painéis com haicais e tancas de diversos autores, brasileiros e japoneses radicados no país, integrantes de grupos que se reúnem em diferentes locais do país para a criação de poemas. Parte dos poemas foi composta originalmente em português (caso dos autores brasileiros) e vertida ao japonês; a outra parte foi escrita em japonês e, depois, traduzida para nossa língua.

capa do livro com os haicais de autoria de guilherme de almeida editado pela alianca cultural brasil-japaoO haicai – originado do tanca, composto de cinco versos – é uma espécie de poema breve (em três versos), tradicional na cultura japonesa, que procura registrar a percepção de um “momento privilegiado”, normalmente relacionado ao meio-ambiente e às estações do ano, representadas pelo Kigo (termo de estação), presente nos versos.

A exposição incluirá também haicais originais de Guilherme de Almeida, que foi um dos principais divulgadores desse tipo de poema no país e criador de um modelo adaptativo do haicai em língua portuguesa. Também serão apresentadas suas traduções de poemas do mestre japonês Matsuo Bashô (1644-1694), imagens e objetos relacionados aos textos, reproduções de crônicas de Guilherme referentes à cultura japonesa e edições originais em que os haicais foram publicados.

ATIVIDADE ESPECIAL, DIA 28 DE MARÇO:

Além disso, no próximo sábado, dia 28, das 14h às 17h, o museu promove a palestra-oficina Haicai: Concepção e Criação, que será ministrada pela haicaísta e professora Teruko Oda, coordenadora do Grêmio Haicai Ypê, que realiza reuniões em São Paulo para a criação de poemas. A breve oficina é destinada a quem deseja conhecer os princípios dessa poética, conforme sua concepção tradicional e, assim, praticá-la.

Guilherme de Almeida e a Cultura Japonesa

A história da relação do poeta paulistano com a cultura do Japão começou na década de 1930, quando Guilherme passou a frequentar encontros no Clube de Poesia, mantido pela comunidade japonesa, no bairro da Liberdade. O convite partiu do poeta e então Cônsul Geral do Japão no Brasil, Koso Itigé.

A partir de seu contato com o haicai, o poeta – que traduziu alguns poemas do célebre Matsuo Bashô –, propôs um modelo adaptativo dessa forma poética para nossa língua, que ganharia importantes seguidores.

Em 1937, após publicar seus haicais no jornal O Estado de S. Paulo, resolveu reuni-los no volume Poesia Vária, de 1947. Alguns anos depois, em 1956, Guilherme tornou-se um dos fundadores e primeiro presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão.

A Casa Guilherme de Almeida é gerenciada pela POIESIS Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura.

Serviço:
Casa Guilherme de Almeida (Museu) – Entrada Franca
De terça a domingo, das 10h às 18h
Rua Macapá, 187, Pacaembu – São Paulo – SP
Informações: (11) 3672-1391
www.casaguilhermedealmeida.org.br

Confira o calendário de eventos completo