Bunkyo, doação de Kazuo Harasawa

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

IMG 51512015 é um ano de grandes compromissos, representados pelos 120 anos do Tratado de Amizade Brasil-Japão e a comemoração dos 60 anos de fundação do Bunkyo.
Este foi um dos motivos que levou um dos sócios-fundadores do Bunkyo, Kazuo Harasawa, 91 anos, a solicitar uma reunião com a presidente Harumi Arashiro Goya, no último dia 8 de maio.

Chegou com 10 minutos de antecedência como manda a tradição japonesa e participaram do encontro, além da presidente Harumi, os vice-presidentes Jorge Yamashita e Osamu Matsuo e o secretário geral administrativo Eduardo Nakashima.

O encontro transcorreu num clima amigável, com passagens memoráveis de outros tempos, mas, principalmente, com muitas recomendações de Harasawa para a direção do Bunkyo nos próximos anos. O conselheiro destacou ainda a importância de preservar as histórias e ensinamento do passado. Ao final da reunião, Harasawa fez uma doação em dinheiro à entidade.

Kazuo Harasawa, um dos atuantes pioneiros das atividades da comunidade nipo-brasileira do pós-guerra, além de figurar como um dos 415 sócios-fundadores do Bunkyo, também protagonizou a criação da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo (Enkyo).

Defensor intransigente das atividades comunitárias, ao lado das atividades comerciais na zona cerealista de São Paulo (Irmãos Harasawa, aberta em 1953), Kazuo Harazawa atuou fortemente junto às entidades nipo-brasileiras, incluindo a fundação da associação voltada ao apoio aos descendentes de Niigata, sua província natal.

Em 2013, Kuniei Kaneko, originário de Niigata e então presidente da Associação Cultural Nipo-Brasileira de Registro, em entrevista a Masayuki Fukasawa, editor do jornal Nikkey, relembra uma das contribuições de Harasawa. Conta Kaneko (falecido em 2014), que em 1955, Takeshi Hasegawa, um dos pioneiros da região e procedente do Niigata, recebeu uma carta do então governador da província natal, Kazuo Kitamura, solicitando a fundação de uma entidade que pudesse servir como acolhedora e de assistência a novos imigrantes visto que havia jovens interessados em emigrar ao Brasil.

Assim, conta Kaneko, Hasegawa, com a ajuda de Harazawa e outros conterrâneos, funda em fevereiro de 1956, a associação “Kyodo-kai” – que quatro anos mais tarde foi remodelada para Associação Cultural Niigata do Brasil.

Não só o jovem Kuniei Kaneko chegou de Niigata sob os cuidados de Harasawa, como também muitos jovens e famílias, das quais muitas se dedicaram à produção do chá e “desempenharam um papel importante no desenvolvimento do Vale do Ribeira”, destaca o jornalista Fukasawa – que publicou essa reportagem na série comemorativa ao centenário de fundação da colônia de Registro.

Quanto ao Bunkyo, a aproximação de Harasawa resultou do relacionamento com o fundador da entidade, Kiyoshi Yamamoto. Ao chegar ao Brasil, em 1952, por meio de uma “carta de chamada” expedida por seu irmão mais velho, Fumio Harasawa, procurou o então gerente da Fazenda Tozan, Yamamoto, para lhe entregar uma carta de recomendação do diretor do colégio onde estudar e, coincidentemente, era da mesma universidade. Naquela ocasião, Yamamoto estava empenhado na construção do Pavilhão Japonês, no Parque Ibirapuera, que seria doado à cidade de São Paulo, por ocasião das comemorações do Quarto Centenário de sua fundação.

Assim, além de assinar como um dos sócio-fundadores do Bunkyo, em 1955, desde 1971 Harasawa tem atuando diretamente no Conselho Deliberativo da entidade, chegando a exercer a presidência desse órgão durante a gestão de Atushi Yamauchi. Atualmente é um dos membros do Conselho Superior de Apoio e Orientação.

Confira o calendário de eventos completo