Toda emoção da cantora Márcia no palco do Bunkyo

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

00No início da noite do último sábado, dia 23, o público brasileiro teve a oportunidade de assistir a um show de música verdadeiramente especial: depois de 30 anos de carreira no Japão, finalmente, a cantora Márcia apresentou-se no Grande Auditório do Bunkyo.
Acompanhe como foi esse momento de pura emoção, da cantora e do público.

Passava pouco das 15h quando Márcia chegou acompanhada de seu produtor Shinjiro Nitta, da Watanabe Entertainment, e de Kenji Kawano, da Century Agência & Produções. No Bunkyo, na recepção, ao lado da presidente Harumi Arashiro Goya, estavam as representantes do Coral Feminino Bunkyo, que logo mais, à noite, se apresentariam no Show Beneficente Márcia in São Paulo.

00 - b camarimAs conversas não puderam se alongar: cada uma das partes tinha suas tarefas a serem cumpridas até as 18h, horário de início da apresentação.

No Grande Auditório, a equipe da BKC, liderada por Flávio Ishizuka, dedicava-se aos últimos ajustes de som, iluminação e projeção de vídeo como cenário de palco, preparativos que vinham desde o dia anterior. Além de equipamentos novos, contou com a presença de um engenheiro de som para garantir a qualidade sonora do evento.

A preparação do camarim recém-reformado foi cuidada por Rumi Kusumoto aplicando sua vivência como vice-presidente da Comissão de Música e Dança Folclórica Japonesa.

Depois de breve passagem do som, sob a coordenação do produtor Nitta, Márcia atendeu no camarim os jornalistas nikkeis antes dos últimos preparativos para o show.

O público que, desde as 17h, esperava para entrar no Grande Auditório foi auxiliado por funcionários da secretaria e membros da Comissão de Jovens que indicaram os assentos, tomando todo cuidado para prevenir possíveis transtornos.

00 - c umedaPoucos minutos depois das 18h, Tério Uehara, o mestre de cerimônia, anunciou a primeira parte do evento. Inicialmente, a saudação da presidente Harumi Arashiro Goya (leia a saudação da presidente na íntegra), seguida do embaixador Kunio Umeda, que se deslocou de Brasília especialmente para assistir ao show.

O embaixador Umeda ressaltou sua satisfação com a presença da cantora e atriz Márcia, que “tem sido um elo entre Japão e Brasil”. Lembrou que no ano passado foi nomeada Embaixadora da Amizade nas comemorações dos 120 anos do Tratado de Amizade Japão-Brasil e, nos próximos dias 29 e 30, no Rio de Janeiro, estará participando do show “Olhando para cima”, em conjunto com cantores brasileiros, comemorando a abertura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. “Acredito que Márcia irá nos agraciar com canções que irão dar ânimo a todos nós”, ressaltou, fazendo votos “de muito mais sucesso” à cantora.

Abertura com o Coral Feminino Bunkyo

04A apresentação do Coral Feminino Bunkyo, com 27 pessoas, sob a regência de Teruo Yoshida e acompanhamento da pianista Elizabeth Yoshida Liu abriu o show. Foram interpretadas três músicas genuinamente brasileiras em homenagem à também brasileira Márcia. Cantaram Ave Maria no Morro, Asa Branca e Bandeira Branca, sendo que no público, discretamente, muitos acompanhavam as coralistas.

Era sinal de que a sintonia entre palco e plateia estava estabelecida, clima que durou durante todo o show. Assim, quando Márcia entrou no palco, com seu vestido longo de cor vermelha, cantando “Maihime ni narenai”, foi possível sentir que o sucesso do evento estava assegurado.

Se antes de subir ao palco ela confessou preocupação: “nossa é a primeira vez que faço um show só em português!”, a empatia e o calor dos aplausos provaram que esse medo era infundado.

12Os 30 anos como profissional no Japão lhe ensinaram tudo, não só do lado musical, como também a “ter jogo de cintura” em situações inusitadas. Durante uma de suas falas, um celular não parava de tocar. E ela, bem-humorada, avisou (em japonês), “vovô, é o telefone, por favor, atenda! Alguém de sua família está preocupado com o senhor!”. Avisou o tal vovô diversas vezes e quando o próprio descobriu que a conversa era com ele, envergonhado, saiu do auditório para falar ao telefone. Ao final, sorrindo, a cantora comentou que, no Japão, isso não acontece, e que esse fato até poderia se transformar numa passagem interessante para contar ao seu público.

Soube tirar proveito, na medida exata, de sua espontaneidade para estabelecer empatia com os presentes. “Trouxe poucos CDs”, afirmou para anunciar que desejava fazer o jogo do “jankenpô” com a plateia – repetiu por algumas rodadas, mas “percebeu” que não ia dar certo. “Assim, não vai dar”, falou sorrindo e, rapidamente, decidiu oferecê-lo ao mais idoso.

15 - jankenpo“Tem alguém de 100 anos?”, perguntou com sorriso maroto, e foi até 92 anos, quando a senhora Ikuyo se identificou e rapidamente foi levada à beira do palco para receber seu presente. “Nossa que emoção, gente”, foram as palavras de Márcia ao entregar o seu CD. O segundo CD foi para Keiko Mizumoto, de 90 anos. E, antes mesmo que ela se levantasse para se dirigir ao palco, a cantora avisou enquanto se preparava para descer as escadas: “não, sou eu quem deve ir até à senhora. É minha obrigação ir até aí e agradecer a sua presença”. Desnecessário dizer que ela foi recebida, na plateia, com muitas palmas.

No show, com duração de uma hora e meia, sem intervalo, Márcia interpretou 10 músicas, não faltando a canção “Furimukeba Yokohama”, que marcou com sucesso sua estreia, em 1989, no mundo musical japonês. Cantou também “Dakishimete”, seu segundo sucesso, e terminou com “Yours – Toki no Itazura” (momento em que os mais atentos puderam perceber que ela esforçou-se para controlar o choro emocionado).

21 - c ceciliaDepois, no encerramento, antes de cantar Jinsei Ichiro para atender ao bis da plateia, justificou: “foi a última música do show, a gente acaba colocando toda a emoção e aí preciso de um tempo para respirar”. Assim falou de coisas amenas para se descontrair e depois, inesperadamente, fez o convite (em português): “Mãe, você quer cantar este música comigo?”. “Não, sabe sim, sobre aqui no palco, você consegue”.

E, rapidamente lá estava Cecília, a mãe, com o microfone em punho, feliz (e não poderia ser diferente!) por estar cantado ao lado da filha. Sabe-se que Cecília, sempre dedicada à música enka, foi e tem sido a maior incentivadora da carreira profissional de Márcia. E, ela não fez feio, tirou o casaco que vestia e fez dueto com a filha arrancando aplausos da plateia.

Márcia também interpretou as músicas: Shiawase ni nareru, Amor Saudade, Toki no nagare ni mi wo makase, Una sera di Tokyo e Feeling. Mas uma em especial, a famosa Ue wo muite arukou, de 1961, teve tratamento diferenciado. Pela primeira vez foi apresentada ao público a versão em português de autoria da própria Márcia, sob o título “Olhando pra cima”.

20 - ue wo muite1O Coral foi convidado para voltar ao palco e o maestro Teruo Yoshida foi destacado para acompanhá-las ao piano! Uma novidade que não passou despercebida pela cantora e, ao lhe pedir explicações, Yoshida justificou bem humorado: “sou uma espécie de quebra-galho”, arrancado risos da plateia. “Assim, com nosso maestro quebra-galho, vamos cantar a nossa música”, arrematou Márcia, chamando todos para acompanhá-la na versão em português de “Ue wo arukou”, cuja letra foi devidamente projetada no palco.

O “japonguês” de Márcia

19No intervalo de cada grupo de músicas, Márcia contava passagens de sua vida, de sua carreira. Tentou, em vão, falar somente em português: quando percebia estava mesclando palavras em japonês. Enfim, não teve jeito, foi na base do “japonguês” – e parece não ter criado maiores transtornos ao público. Houve quem preferisse classificar como “coronia-go” (jeito de falar na colônia, nos núcleos de imigrantes japoneses).

Contou que o marco de sua carreira ocorreu no dia 27 de abril de 1985, quando se classificou em segundo lugar no Concurso Cante e Vá ao Japão, que em japonês chamou-se “Brasil Kayo Senshu Ken”, promovido pela tevê TBS (Tokyo Broadcasting System) do Japão, organizado pelo Diário Nippak e Japan Pop Show. Foi um concurso que reuniu cantores e conjuntos musicais de várias localidades do Brasil selecionados no concurso promovido pelo programa de tevê Japan Pop Show apresentado por Suzana e Nelson Matsuda.

A fase final foi realizada no Grande Auditório do Bunkyo, tendo como um dos jurados o cantor Sakamoto Kyu, que imortalizou a música “Ue wo arukou”. Márcia, que na ocasião tinha 16 anos de idade, interpretou a música “Cherry Bronson” e, na fase decisiva, perdeu para Kendi Yamai, que conquistou o direito de se apresentar no Japão. “Naquele momento aprendi o significado da palavra kuyashii (humilhante, decepcionante) e decidi que iria me esforçar para poder viajar ao Japão, pelo menos uma vez”, afirmou.

18O fato é que, em 1986, venceu a série Brasil do Gaikokujin Kayo Taisho e, assim, pode viajar ao Japão para participar da etapa mundial. Não foi campeã, mas foi convidada pelo maestro e compositor Inomata Kosho para tentar a carreira profissional no Japão.

Afirmou que o sentimento que agora trazia neste show beneficente era de “ongaeshi” (retribuição de favor), admitindo que “até agora não pude fazer nada para a colônia” e que “estava muito feliz por estar tendo uma chance de poder colaborar com a comunidade nipo-brasileira”.

“Deixei o Brasil muito cedo para ser cantora”, afirmou, e “nesses 30 anos, como na vida de todos, tive meus altos e baixos e acho que aprendi a viver”. Agora, aos 47 anos de idade, “quando é chegada a idade em que dói em todos os lugares”, ainda quer realizar alguns de seus sonhos e um deles é vir ao Brasil para uma turnê passando por vários locais de concentração de nipo-brasileiros, do Amazonas ao sul do país. “Esse é um projeto que estou amadurecendo”, destacou.

Enquanto isso, a vida continua. “Hoje foi um dia muito especial, estar neste palco, estar no Brasil, estar com todo mundo aqui. Certamente vou levar toda esta energia para o Japão e continuar a nossa batalha com mais força. Muito obrigada a todos”.

Antes da cortina se frechar, a presidente Harumi e o embaixador estiveram no palco para entregar um buquê de flores e uma placa de agradecimento à cantora Márcia.

Veja mais em: Show Beneficente Marcia in São Paulo

Veja algumas fotos do Show Beneficente Marcia in São Paulo:

{gallery}noticias/2016/julho/show_da_marcia/evento::::0{/gallery}

Confira o calendário de eventos completo