Faleceu o Príncipe Mikasa que visitou o Brasil em 1958

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mikasaFaleceu, em Tóquio, no último dia 27 de outubro, aos 100 anos de idade, o príncipe Takahito Mikasa, tio do atual imperador Akihito (era irmão caçula do imperador Hirohito).

Na história do intercâmbio Brasil-Japão, a figura do príncipe Mikasa tem um significado muito especial. Em 1954 foi constituída a comissão organizadora para participar da comemoração do 4º Centenário da cidade de São Paulo, atendendo ao apelo dos organizadores do evento para a participação das comunidades estrangeiras.

Kiyoshi Yamamoto, juntamente com outros líderes atuantes dessa época, passou a realizar intensas gestões junto ao governo japonês, tornando possível a participação do Japão na Feira Mundial realizada no Parque Ibirapuera (construído em comemoração ao 4º Centenário da cidade de São Paulo). Como também, promoveu a construção do Pavilhão Japonês tendo como autor do projeto o professor Sutêmi Horiguti, na época, um dos arquitetos de grande projeção.

bunkyo sedeAo conseguir conduzir a energia participativa dos nipo-brasileiros para um evento que extrapolava os limites da “colônia”, as lideranças perceberam que havia condições para estabelecer as bases da reorganização de uma entidade representativa da comunidade.

Ao dissolver a comissão comemorativa do 4º Centenário, em 1955, com o argumento de que se aproximava a comemoração do 50º aniversário da imigração japonesa no Brasil (1958) foi constituída uma entidade com a missão, entre outros itens, de organizar esse evento. Nascia, então, em 17 de dezembro de 1955, sob a presidência de Kiyoshi Yamamoto, a Sociedade Paulista de Cultura Japonesa (atual Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social).

A primeira visita imperial ao Brasil

A consolidação dessa fase histórica do pós-guerra aconteceu com a comemoração do Cinquentenário num clima de incontida euforia: o Brasil, pela primeira vez em sua história, recebeu a visita de um membro da família imperial japonesa.

No dia 11 de junho de 1958, no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, desembarcava o príncipe Takahito Mikasa e a princesa Yuriko Mikasa. Depois de uma programação intensa na então capital federal, no dia 15, o casal foi conhecer as obras de Brasília em companhia do presidente Juscelino Kubitscheck.

O casal chegou a São Paulo no dia 17 de junho, sendo recepcionado por cerca de 20 mil pessoas. Hospedou-se no Palácio Campos Elíseos, na época, a residência oficial do governador do Estado.

No dia 18 de junho, as atividades do ilustre visitante foram intensas – participou, ao lado do governador Jânio Quadros, no Parque Ibirapuera, no antigo Palácio das Indústrias, da cerimônia comemorativa ao 50º aniversário da imigração japonesa. Os príncipes também assistiram ao desfile comemorativo no Vale do Anhangabaú e, no bairro da Liberdade, fizeram o lançamento da pedra fundamental do Centro de Cultura Japonesa, futura sede do Bunkyo.

A programação dos príncipes incluiu também a visita às três cooperativas fundadas por nipo-brasileiros (Sul-Brasil, Cotia e Bandeirantes), passaram por Suzano e visitaram a Indústria Howa do Brasil em Mogi das Cruzes.

No dia 20 de junho estiveram em Curitiba e Londrina (Paraná) retornando no dia seguinte para acompanhar o confronto entre a seleção brasileira e a equipe da Universidade de Waseda, evento que inaugurou o campo de beisebol do Estádio Municipal de Bom Retiro.

O casal, antes de partir ao Peru, no dia 25 de junho, visitou Marília, Lins e esteve em Campinas (Indústria Agrícola Tozan) e Santos.

Assim, em 1958, essa visita de 10 dias ao Brasil do príncipe Mikasa tornou-se referência de uma nova etapa na trajetória dos imigrantes japoneses consolidando a unidade da comunidade, e abriu caminho para intensificar o relacionamento Brasil-Japão e para outras visitas imperiais enaltecendo o reconhecimento da dedicação desses japoneses residentes em terras distantes.

Votos de condolências à Família Imperial

A partir desta sexta-feira (dia 28), o Consulado Geral do Japão em São Paulo terá disponível um livro de condolências que, posteriormente será encaminhado à Família Imperial.

O livro ainda estará disponível nos dias 31 de outubro (segunda-feira) e 01 de novembro (terça-feira), no horário das 14h às 17h na sede do Consulado, na Avenida Paulista, 854 – 3º andar – São Paulo – SP.

Confira o calendário de eventos completo