Legado dos 110 Anos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Centro KokushikanEm 2018, ao se comemorar os 110 anos da imigração japonesa no Brasil, além das festividades, a proposta é a de deixar um legado que, nas próximas décadas, seja uma referência às novas gerações de nipo-brasileiros. Nesse sentido, os esforços de captação de recursos estão sendo dirigidos para viabilizar o projeto de sustentabilidade do Centro Esportivo Kokushikan Daigaku de autoria do arquiteto Eiji Hayakawa.

Anualmente, no Centro Kokushikan é realizado o Sakura Matsuri – Festival das Cerejeiras Bunkyos, um dos grandes eventos da comunidade nipo-brasileira, que atualmente recebe cerca de 25 mil visitantes.

Agora, um plano diretor prevê a construção de instalações para pequenos, médios ou grandes eventos, bem como a construção de Vila Gastronômica, praças e trilhas para valorizar a extensa mata nativa local. Enfim, criar alternativas que possam ser usufruídas pela comunidade nikkei e a sociedade em geral.

Plano Diretor Pavilhao 1

Plano Diretor do Centro Kokushikan e implantação do Pavilhão 1, o legado dos 110 anos

 

Pavilhao 1

Perspectiva do Pavilhão 1, um dos locais para shows e eventos no Centro Esportivo Kokushikan Daigaku

 

O Centro Esportivo Kokushikan Daigaku

Estabelecer no Brasil uma universidade voltada às artes marciais. Este foi o objetivo que impulsionou a Universidade Kokushikan do Japão, a partir de 1980, a adquirir terras em São Roque (a 55 km da cidade de São Paulo).

O investimento reuniu várias propriedades num total de 581.758 m² (24,04 alqueires paulista), e em 1982 construiu-se um imponente Ginásio Esportivo de quase 2 mil m², com acomodações para atletas em treinamento e escritório. Cerca de 1/3 da propriedade está coberta de mata nativa com três lagos de nascentes próprias.

No entanto, em setembro de 1996, a filial brasileira foi extinta alegando-se dificuldades econômicas. No ano seguinte, representantes da Fundação Escolar Kokushikan (filial brasileira da Universidade Kokushikan do Japão) assinaram o contrato de doação dessa propriedade à Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo.

Assim, em janeiro de 1997, o Bunkyo incorporou aos seus bens uma sede de campo, com o desafio de administrá-la com eficiência. Várias propostas foram apresentadas pelas diretorias que se sucederam visando estabelecer melhorias para garantir a sustentabilidade desse local.

A referência do Kokushikan passou a ser o Festival das Cerejeiras Bunkyos – Sakura Matsuri, incluído no calendário oficial de eventos da Estância Turística de São Roque. Realizado em julho – época de floração dos pés sakura – o 21º Festival, em 2017, recebeu cerca de 25 mil visitantes.

No local está instalada a Associação Mallet Golf Kokushikan com dois campos de 18 buracos cada, inteiramente gramados e arborizados. Ao lado do Ginásio de Esportes, a associação Cotia Seinem Renraku Kyoguikai está construindo uma casa de cerimônia de chá e jardim japonês.

sakura 2016

Confira o calendário de eventos completo