91º CONCERTO BUNKYO COM ELISA FUKUDA E VERA ASTRACHAN

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

No 91º Concerto Bunkyo aos Domingos a ser realizado em 10 de novembro, o público poderá apreciar uma das poucas parcerias de música de câmara no Brasil que possuem a duração, consistência e trajetória daquela entre a violinista Elisa Fukuda e a pianista Vera Astrachan – duas musicistas de formação sólida e carreira expressiva. Com 30 anos de atividade, o duo tem se apresentado em importantes eventos e salas de concerto do Brasil, destacando o Festival de Inverno de Campos do Jordão (SP), Sala São Paulo, Sala Cecília Meireles (Rio de Janeiro), Fundação Maria Luisa e Oscar Americano (São Paulo), Centro Cultural Banco do Brasil (São Paulo), Universidade Federal de Minas Gerais/Conservatório (Belo Horizonte) e Instituto Ling (Porto Alegre), Festival de Gravatá (Pernambuco), entre outros.

Sonata em Sol Maior (Beethoven) – Elisa Fukuda & Vera Astrachan


Franck e Guarnieri, CD do duo lançado em 2013 pelo selo Clássicos, tem recebido grandes elogios da crítica especializada. O jornal Folha de S. Paulo escreveu: “a virtuosística Sonata de César Franck merece neste CD uma leitura vigorosa e bem pensada, enquanto o universo sonoro de Guarnieri é visitado com verve e senso de estilo”.

Elisa Fukuda
Natural de São Paulo, iniciou os estudos de violino aos quatro anos de idade com seu pai, Yoshitame Fukuda. Prosseguiu os seus estudos com Johannes Oelsner e Maria Vischnia. Transferiu-se para a Europa, graduou-se, obtendo o Diploma Superior de Violino no Conservatório Superior de Música de Genebra (Suíça), na classe de Corrado Romano e em seguida obteve o Primeiro Prêmio de Virtuosidade “Com Distinção e Felicitações do Júri”.Elisa Fukuda apresentou-se nas mais importantes salas de concerto do Brasil e da Europa como solista e recitalista, destacando-se os solos com a Orchestre Philharmonique George Enesco de Bucareste, Orquestra de Câmara de Moscou e as principais orquestras do Brasil. Foi membro do Trio Dell’Arte (com o pianista Giuliano Montini e o violoncelista Peter Dauelsberg) com o qual fez turnê na Argentina, França, Espanha, Alemanha, Portugal e Açores.

Elisa Fukuda apresentou-se nas mais importantes salas de concerto do Brasil e da Europa como solista e recitalista, destacando-se os solos com a Orchestre Philharmonique George Enesco de Bucareste, Orquestra de Câmara de Moscou e as principais orquestras do Brasil. Foi membro do Trio Dell’Arte (com o pianista Giuliano Montini e o violoncelista Peter Dauelsberg) com o qual fez turnê na Argentina, França, Espanha, Alemanha, Portugal e Açores.

Além da atividade didática que vem desenvolvendo na Escola Fukuda, é também Diretora Artística da Camerata Fukuda. Desde 2005, Elisa Fukuda é professora da Escola Superior de Música da Faculdade Cantareira.
Sua discografia é composta por 12 CDs gravados com o Trio Dell’Arte, Camerata Fukuda, Quarteto Camargo Guarnieri, Duo Fukuda-Montini e Duo Fukuda-Astrachan. Gravou também na Rádio Suisse Romande, Rádio e TV Cultura de São Paulo e TV Educativa do Rio de Janeiro.
Recebeu vários prêmios ao longo de sua carreira, entre os quais se destacam o de “Melhor Solista do Ano” pela APCA, Prêmio Carlos Gomes na categoria “Solista Instrumental”, além dos prêmios com o Trio Dell’Arte, Camerata Fukuda e Quarteto C. Guarnieri.

Vera Astrachan
Nascida no Rio de Janeiro, Vera Astrachan foi aluna de Arnaldo Estrella no Brasil, aperfeiçoando-se posteriormente com Hans Graf e Bruno Seidlholfer em Viena, Ilona Kabos em Londres, e Joaquim Nin-Culmell em Berkeley. Sua primeira apresentação em Viena valeu-lhe uma crítica no jornal Kurier “… há certamente poucos pianistas da sua geração que sabem tocar Beethoven tão bem quanto Vera Astrachan…”.
É detentora de numerosos prêmios, entre os quais o 1º Prêmio no Concurso Backhaus, dedicado à obra de Beethoven, Prêmio Jeunesses Musicales em Berlim, e do Prêmio de Melhor Solista do Ano (1978) pela Associação Paulista dos Críticos de Arte.
Realizou diversas primeiras audições no Brasil, entre as quais a Segunda Sinfonia para piano e orquestra de Leonard Bernstein, o poema sinfônico Les Djins, de César Franck e a Sonata nº 4 de Francisco Mignone; esta última foi tema de sua tese de mestrado na Universidade de São Paulo.

Apresentou-se com êxito em inúmeras cidades européias e norte-americanas, como Viena, Paris, Londres, Lisboa, Nova York, San Francisco e Los Angeles. No Brasil, além de exercer atividades didáticas ministrando masterclasses, tem se apresentado como solista convidada das principais orquestras, como recitalista e camerista nos mais renomados centros musicais do país.

PROGRAMA

F. SCHUBERT
Sonatina Op.Posth.137 no.1 D 384
Allegro molto Andante Allegro vivace
F. KREISLER
Liebesleid
W. A. MOZART
Sonata K.304
Allegro


L. V. BEETHOVEN
Sonata op.12 no.1
Allegro con brio
Tema con Variazioni
Rondo – Allegro

Confira o calendário de eventos completo