A OUTORGA DO PRÊMIO LITERÁRIO NIKKEI 2019

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
todos

Cerca de 80 pessoas prestigiaram a cerimônia de outorga do Prêmio Literário Nikkei 2019 realizado na tarde do último dia 23 de novembro, no Salão Nobre do Bunkyo. Entre as autoridades, destaque para o presidente da Fundação Kunito Miyasaka, Roberto Nishio; presidente do Enkyo, Akeo Yogui; diretor da Aliança Cultural Brasil-Japão Carlos Fujinaga e representante do vereador Aurélio Nomura, Orídio Shimizu.


O vice-presidente do Bunkyo, Jorge Yamashita, em sua saudação, em bilíngue (japonês/português), referiu-se ao mundo em mudanças e a desafiante missão da literatura em refletir esse momento. Também agradeceu a Fundação Kunito Miyasaka pelo dedicado apoio a esta realização.

Na premiação da Seção de Língua Japonesa, o autor de “Aru Imin no Shogai”, Toneri Kuriyama vencedor do Prêmio Literário Nikkei não compareceu. Raimundo Gadelha, que recebeu o Prêmio Especial por sua antologia trilingue (japonês/português/inglês), “Nijuu no Chiheisen” (Dobras do Horizonte), em sua saudação afirmou ser “amante da cultura japonesa, em especial dos poemas tankas”. Agradeceu aos seus apoiadores e prometeu “continuar se dedicando a este maravilhoso poema que é o tanka”.

Na Seção de Língua Portuguesa, o Prêmio foi outorgado para romances policiais e suspense e, entre os inscritos, o vencedor foi o moçambicano Pedro Pereira Lopes com a obra “Mundo Grave”. E empatados em segundo lugar, as obras “A Corte Infiltrada”, de Andrea Nunes e “Royal Destiny”, de Vera Carvalho.

“Estava em Curitiba quando recebi a notícia do Prêmio”, conta Pedro Pereira Lopes, “fiquei em transe, não sabia o dizer, foi uma felicidade e choque enorme, não esperava chegar tão longe”. De acordo com ele, em seu país, em Moçambique, o gênero policial é uma novidade e, portanto “tem se esforçado em estabelecer intercâmbio com o Brasil”, acrescentando que ficou sabendo deste concurso por meio de amigos.

Também durante a cerimônia foram premiados os vencedores do IV Concurso Bunkyo de Contos realizado em 2018 com 293 contos inscritos. Em 1º lugar foi classificado o conto “A Desaparição de G.B”, de Maira Imenes Ishida; em 2º lugar, “Pour Elise”, de Juliana Garbayo dos Santos; e, em 3º lugar, “Dia de Mudança”, de Alexandre Hamada Possi.

Maira Imenes Ishida é mestranda em artes visuais na Unicamp, em Campinas, e disse que ficou “muito surpresa” com a classificação. “Foi bem legal, fiquei com vontade de continuar a escrever”, afirmou.
Já a Seção do Concurso de Mangá, “nas últimas edições não só tem aumentado o numero de concorrentes, como também a qualidade dos trabalhos apresentados”, afirma a coordenadora Helena Tanaka. Os premiados estiveram prestigiando o evento: em primeiro lugar, “Maria Usagi”, do Grupo PomPomPom (Rebeca Luiza Ribeiro, Bruna Almeida Silva e Midori Yajima Nascimento), em 2º lugar, “The Plastic Human Culture”, de Iberê Guimarães e em 3º lugar “ET”, de Amy Sato.

Durante o evento, Teruo Hama, presidente da Seção de Língua Japonesa, fez a entrega de medalhas aos vencedores do 10º Concurso Nacional de Haikai realizado no dia 18 de agosto no Bunkyo.

Confira o calendário de eventos completo