Bunkyo e CIATE promovem lives sobre os 30 anos da Comunidade Brasileira no Japão

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ao comemorar os 65 anos de fundação, a Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo, por meio de sua Comissão do Projeto Network e em conjunto com o Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior – CIATE, dedicam o mês de novembro para uma série de lives relacionadas ao tema “30 anos da Comunidade Brasileira no Japão”.

A comunidade brasileira no Japão tem como marco inicial a alteração na legislação nipônica, em 1990, quando passou a conceder visto de trabalho para descendentes de japoneses.

Ao longo destes 30 anos, muitos brasileiros enfrentaram inúmeras dificuldades, da mesma forma que outra parte alcançou sucesso nos postos de trabalho (ou estudos!); outros retornaram ao Brasil; além daqueles que optam por continuar no Japão.

Neste cenário, Bunkyo e CIATE unem forças para realizar uma série de lives para enfocar diversos aspectos que guardam íntima relação com a preocupação e expectativas dos brasileiros que, corajosamente, encararam a desafiante adaptação na terra de nossos antepassados.

O evento terá início no dia 6 de novembro, sexta-feira, a partir das 20h30 (horário de Brasília), com a cerimônia oficial de abertura. No sábado, dia 7 de novembro, as atividades iniciam logo de manhã, às 8h, com uma série de palestras coordenada pelo CIATE, prosseguindo à noite, a partir da 20h, com um encontro sobre trabalho no Japão. No domingo, dia 8, a série inicia logo às 8h da manhã enfocando o tema “Educação no Japão”.

As lives sobre os “30 anos da Comunidade Brasileira no Japão” prosseguem no dia 21 de novembro (sábado), a partir das 20h, reunindo convidados e especialistas para falar sobre “Trabalho no Brasil” e, depois, no domingo (dia 22), a partir das 8h, o tema analisa sobre a “Educação no Brasil”.

“A vida dos brasileiros no Japão, bem como desses trabalhadores e seus familiares retornados ao Brasil, envolve inúmeros aspectos, positivos e negativos, vitórias, derrotas, mas certamente, na história de todos eles, está um cotidiano de muito trabalho, resiliência e dedicação”, afirma Rodolfo Wada, presidente da Comissão Projeto Network do Comitê de Jovens. “Ao montar a programação, tentamos abranger diferentes aspectos significativos nessa trajetória de 30 anos”, completa.

Além disso, uma das preocupações foi com o horário – “tentamos concentrar as transmissões nos finais de semana, em horários e duração que facilitassem a participação dos interessados tanto do Japão como o Brasil”, informa Yoshio Yoshizane, coordenador do evento.

Na abertura, a prestigiosa presença das autoridades

“Não se trata propriamente de uma comemoração, mas desejamos organizar um evento que fosse uma referência para destacar diferentes aspectos desse movimento, discutir sobre as dificuldades enfrentadas por eles, no Japão e no Brasil e, também ressaltar as conquistas desses trabalhadores e seus filhos”, afirma o presidente Renato Ishikawa.

Assim, a abertura, além de convidar as autoridades representativas desse relacionamento Brasil-Japão, também programou palestras com especialistas sobre temas relacionados aos decasséguis.

A abertura contará com participação do Embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada; Embaixador do Brasil no Japão, Eduardo Paes Saboia e cônsul-geral do Japão em São Paulo, Ryosuke Kuwana.

Além disso, estão confirmadas as palestras da: embaixadora Luiza Ribeiro Lopes da Silva sobre “Frutos da Amizade Brasil-Japão”; professor Dr. Masato Ninomiya, sobre “O valor da comunidade brasileira no Japão”; e professor Clóvis de Barros sobre o tema “Perseverança da comunidade brasileira no Japão”.

A abertura que está planejada para duas horas, com tradução simultânea para o japonês, também terá a apresentação cantor Joe Hirata, mensagens da Fundação Kunito Miyasaka (Roberto Nishio), do Grupo Parlamentar Brasil-Japão (deputado federal Luiz Nishimori), da JICA (Japan International Cooperation Agency) e do cartunista e empresário Maurício de Sousa.

Personagens destaques nos 30 anos do movimento

No sábado de manhã, a partir das 9h, com tradução simultânea, está programado a série de palestras online coordenada pelo CIATE – Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior – reunindo representantes do Japão e do Brasil.

Inicialmente estão programadas as saudações do conselheiro encarregado de Estabilização de Emprego do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social, Yukihisa Shimura, da Embaixadora Luiza Ribeiro Lopes da Silva e do cônsul-geral do Japão em São Paulo Ryosuke Kuwana.

Em seguida, a palestra do embaixador Katsuyuki Tanaka, presidente da Associação de Japoneses e Nikkeis Residentes no Exterior (Kaigai Nikkeijin Kyokai) e do diretor Katsumi Ishizu da Divisão de Política Emprego dos Estrangeiros do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social.

Na sequência, a gerente Belara Giraldelo da Agência de Previdência Social de Atendimentos Internacionais (APSAI) – Gerência São Paulo Sul, apresentará novos dados sobre o Acordo Previdenciário entre Brasil-Japão.

“Escolhemos para esta série de lives sobre os 30 anos da comunidade brasileira no Japão, não só atualizar os dados sobre o movimento decasségui como fazemos anualmente em nosso simpósio”, informa Masato Ninomiya, presidente do CIATE, “como também destacar a atuação de filhos de decasségui que estão se formando nas universidades ou atuando como empreendedores”.

Assim, live convidou ainda dois profissionais nipo-brasileiros que atuam no Japão para seus depoimentos: o advogado Renan Eiji Teruya (inscrito na Ordem dos Advogados da Província de Aichi), o médico brasileiro Yuki Shimada. Essa parte inclui ainda a participação de Arthur Muranaga, presidente do Conselho de Cidadãos junto ao Consulado Geral do Brasil em Tóquio e de Norberto Shinji Mogi, presidente do SABJA – Serviço de Assistência aos Brasileiros no Japão.

Trabalho e Educação, no Brasil e no Japão

Com o tempo ideal de uma live calculada em duas horas, como abordar de maneira consistente os dois temas eleitos como fundamentais ao cotidiano e futuro na trajetória dessa comunidade? Além disso, como tratar desses assuntos envolvendo duas realidades distintas, Brasil e Japão?

Este foi um dos desafios que demandou algumas rodadas das reuniões online entre os organizadores, informa o professor André Saito que atua como coordenador do debate desses dois temas. Ao final, decidiu-se desenvolver esses dois temas em sessões distintas – uma, reunindo decasséguis do Japão, outra, com decasséguis que estão residindo no Brasil.

“Acredito que Educação e Trabalho estão inseridos numa mesma vivência anterior, mas com problemas e soluções dependendo das atuais circunstâncias de moradia, no Brasil ou Japão”, informa o professor Saito, destacando que cada uma das lives visa se acomodar nos dias e horários possíveis dos interessados.

Para cada uma dos temas, foram convidados vários decasséguis para relatar sobre suas experiências, sempre buscando ressaltar as soluções que eles adotaram para os problemas enfrentados. Ao final de cada sessão, terá um especialista para comentar e fazer o fechamento de assunto desenvolvido.

Essas quatro lives serão em português e terão duração de cerca de 1h30 minutos. O tema Trabalho será enfocado no dia 7 de novembro (sábado), a partir das 20h, e no dia 21 de novembro (sábado), também às 20h. No primeiro dia versará sobre o “Trabalho no Japão” e no segundo, “Trabalho no Brasil”.

Já o tema “Educação” será desenvolvido no dia 8 de novembro, às 8h da manhã (domingo) e dia 22 de novembro (domingo), também às 8h. No primeiro dia, os convidados estarão falando sobre a “Educação no Japão” e, no segundo, “Educação no Brasil”.

Novidade: um concurso de enikki nipo-brasileiro

“Quem viveu no Japão já teve experiência com o enikki, escrevendo ou ajudando seu filho produzir a tarefa”, diz Yoshio Yoshizane, um dos organizadores, ao relembrar das atividades obrigatórias nas aulas de língua japonesa.

Traduzido para o português como “diário ilustrado”, atualmente, o enikki é muito comum entre os alunos do ensino fundamental no Japão para contar sobre as suas férias de verão, por exemplo.

Mas, o enikki tem raízes na Era Heian (do ano 794 – 1185), quando a nobreza descrevia acontecimentos passados ou as paisagens de suas viagens. Depois, foi muito utilizado por cientistas e estudiosos que usavam a redação e ilustração para documentar costumes e culturas diferentes de outros países (já que dispunham das câmeras digitais!).

A proposta é a de lançar o Concurso Bunkyo-Ciate de Enikki na abertura do evento estimulando a participação de todos – independentes da faixa etária – com seus trabalhos que deverão abordar sobre o tema: “Decasségui 30 Anos – Nossas Vivências”.

“Nosso objetivo é incentivar a expressão dessa rica experiência humana vivida nesses 30 anos do movimento decasségui”, destaca Rodolfo Wada. “Ao mesmo tempo, desejamos documentar a memória dos numerosos personagens desse momento histórico inédito”, acrescenta.

O Concurso Bunkyo-Ciate de Enikki, que será em língua portuguesa, premiará o melhor trabalho enviado por inscritos do Japão e o melhor trabalho do Brasil.

A série de lives sobre os “30 anos da Comunidade Brasileira no Japão” é uma realização do Bunkyo e do CIATE, com o patrocínio da Fundação Kunito Miyasaka, Café Fazenda Aliança e Consulado Geral do Japão em São Paulo e apoio da ABJICA – Associação de Ex-Bolsista da JICA, Câmara de Comércio Brasileira no Japão, Embaixada do Brasil no Japão, Embaixada do Japão no Brasil, JCI Brasil-Japão,  JICA, Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento, Revista Mundo OK e Nikkey Shimbun e Jornal Nippak.

Programação

20h30 – Boas-vindas e saudações de abertura
 
21h00 – Frutos da amizade Brasil-Japão (Embaixadora Luiza Ribeiro, Diretora Geral do Departamento Consular do Ministério de Relações Exteriores do Brasil)
 
21h30 – Apresentação de Joe Hirata
 
21h40 – O valor da comunidade brasileira no Japão (Masato Ninomiya, Presidente do CIATE)
 
22h10 – Mensagem de Maurício de Souza
 
22h20 – A perseverança da comunidade brasileira no Japão (Clóvis de Barros Filho, escritor e palestrante)
 
22h30 – Encerramento
09h00 – Boas-vindas e saudações de abertura
 
09h20 – Yukihisa Shimura (Conselheiro Encarregado de Estabilização de Emprego no Gabinete do Ministro de Estado da Saúde, Trabalho e Bem Estar Social)
 
09h35 – Katsuyuki Tanaka (Presidente da Associação de Japoneses e Nikkeis Residentes no Exterior – Kaigai Nikkeijin Kyokai)
 
09h50 – Katsumi Ishizu (Diretor da Divisão Política de Emprego dos Estrangeiros, do Ministério de Saúde, Trabalho e Bem Estar Social do Japão)
 
10h05 – Belara Giraldelo (Gerente da Agência de Previdência Social de Atendimentos Internacionais – APSAI, gerencia São Paulo Sul)
 
10h20 – Renan Eiji Teruya (Advogado brasileiro inscrito na Ordem dos Advogados da Província de Aichi, Japão)
 
10h35 – Yuji Shimada (Médico brasileiro no Japão)
 
10h50 – Arthur Muranaga (Presidente do Conselho de Cidadãos, junto ao Consulado Geral do Brasil em Tokyo)
 
11h05 – Norberto Shinji Mogi (Presidente do SABJA – Serviço de Assistência aos Brasileiros no Japão)
 
11h20 – Renata Harumi Oshiro (Estudante, bolsista SHOEI)
 
11h35 – Considerações finais e encerramento
* Para participar, faça sua inscrição aqui
 
Roda de conversa sobre trabalho para emigrantes no Japão
 
– Edilson Kinjo (fundador da NPO SAB – Associação Amigos do Brasil)
 
– Vanessa Handa (consultora na área trabalhista, previdenciária e gestão de pequenas empresas)
 
– Ricardo Yamamoto (no Japão desde 2015 para trabalhar na PwC Japão, na área de Financial due diligence)
 
– Yuji Teruya (produtor de conteúdo em vídeos para internet, atua no setor de Comunicação e Informação em uma empresa japonesa)
* Para participar, faça sua inscrição aqui
 
Bate-papo: Educação no Japão: Depoimentos de jovens estudantes de universidades japonesas
 
– Mônica Yukari Miyagi (Universidade de Arte e Cultura de Shizuoka – SUAC )
 
– Jenny Namie (Tokyo International University)
 
– Barbara Mrtvi (Temple University – Japan Campus)
 
– Fernanda Tajima (Nagoya Gakuin University)
 
– Maria Shiguemi (JIU)
* Para participar, faça sua inscrição aqui
 

Roda de conversa sobre trabalho para emigrantes no Japão

– Carlos Isso Uemura (Empreendedor e formado em Marketing)

– Pâmela Nagano (Analista de RH)

– Paula Masae Ono (Empreendedora e formada em Design)

– Natalino Araki (Produtor rural)

– Roxana Shinohara (Empreendedora formada em gestão de TI e hotelaria)

* Para participar, faça sua inscrição aqui
 
Bate-papo sobre educação no Brasil: Depoimentos de jovens estudantes de universidades brasileiras.
 

Agenda – 22 de novembro – 8h

* Para participar, faça sua inscrição aqui https://forms.gle/JC8mkXRNvmCm28DD6

Educação no Brasil (Filhos de dekasseguis estudando em universidades brasileiras)

– Stéphanie Hosaka (Formada em Relações Internacionais na UNESP)

– Douglas Ikedo Machado (Estudante de Enfermagem na USP)

– Tayná Hatori (Bacharelando e Licenciando em Letras – Português e Japonês na USP)

– Rafael Hiroshi Igarashi (Formado em Desenvolvimento de Sistemas na UNIP, MBA em Marketing e Gestão de Negócios na USP/ESALQ EAD)

– Mary Okamoto (Psicóloga, doutora pela PUC/SP, professora no curso de psicologia na UNESP – Assis)

SERVIÇO

30 anos da Comunidade Brasileira no Japão
6, 7, 8, 21 e 22 de novembro
Transmissão: www.youtube.com/bunkyodigital e https://www.youtube.com/channel/UCRLdCIOWNZf35CDb7J6XUFQ/
Informações: www.bunkyo.org.br e www.ciate.org.br
Inscrições antecipadas: https://forms.gle/HEuoPKLEyxX1D45n8

Confira o calendário de eventos completo