Museu de Imigração Japonesa, aberto aos visitantes

Depois de sete meses fechado por conta da pandemia, finalmente o Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil abre suas portas ao público.

Isso irá acontece no próximo dia 5 de novembro, quinta-feira.

Mas, o retorno dos visitantes à exposição sobre a histórica da imigração japonesa no Brasil deverá obedecer às normas do protocolo sanitário para evitar a disseminação do novo coronavirus.

O Museu da Imigração Japonesa estará aberto à visitação nas quintas, sextas e sábados, das 10h30 às 13h30 (encerrando-se às 14h30, quando será feita a higienização para o dia seguinte). As visitas deverão ser agendadas antecipadamente, sendo que a lotação máxima a cada hora é de 25 pessoas.

Além disso, o Museu informa que, nesta primeira fase, será priorizado o agendamento das visitas dos participantes da Campanha Amigo que compraram os ingressos antecipadamente.

As visitas ao Museu da Imigração Japonesa podem ser agendadas pelo e-mail: museu@bunkyo.org.br /  Tel.: (11) 3209-5465.

Horários para agendamento:

1º horário – 10:30 hs – 25 pessoas;

2º horário – 11:30 hs – 25 pessoas;

3º horário – 12:30 hs – 25 pessoas;

4º horário – 13:30 hs – 25 pessoas;

Encerramento de visita – 14:30 hs;

Limpeza e Higienização – 14:30 hs ~ 15:30 hs.

Práticas

Novo horário de funcionamento: das 10:30h às 14:30h, de quinta a sábado;

– Limitação do número de visitantes para um máximo de 60% da capacidade total da casa;

-Obrigatoriedade do uso de máscaras pelos visitantes, colaboradores e demais frequentadores;

– Obrigatoriedade do distanciamento social (1,5 metro);

– Disponibilização de dispensers de álcool em gel em vários pontos;

– Fixação de tapetes desinfetantes no acesso à instituição;

– Aferição obrigatória da temperatura corporal (entrada permitida até 37,5 graus);

– Aumento na frequência da higienização de todos os ambientes;

– Limitação da capacidade de público no elevador para 2 pessoas (até 4 se forem da mesma família) ;

-Sistema de ar-condicionado que efetua a troca de 100% do ar interno a cada 40 minutos;

– Indisponibilidade de guarda-volumes, biblioteca do Museu e bebedouros;

-Treinamento dos colaboradores referente aos cuidados necessários para a retomada do trabalho na sede física;

– Interrupção temporária de visitas-guiadas e palestras presenciais;

– Sinalizações visuais reforçando todas as orientações.

– Em caso de fila, dirigir-se ao hall do Grande Auditório no andar térreo do Bunkyo com distanciamentos de 2 metros entre os visitantes até a espera de sua vez para visitar o museu.