pavilhaohome edificiohome museuhome kokushikan blibliotecaacervo bunkyonethome

Quem somos

Cerimônia 50 AnosPara os imigrantes japoneses, as associações foram importantes referências de atuação. Elas cuidavam das atividades econômicas, da educação, dos eventos sociais, das campanhas preventivas de saúde, do relacionamento com órgãos governamentais e das relações com o Japão, enfim, dos momentos cotidianos e especiais da comunidade.

Com a Segunda Guerra Mundial, por força das leis proibitivas, as entidades mantidas por estrangeiros foram dissolvidas. E, entre os nipo-brasileiros, a possibilidade de reorganização ocorreu em 1954, quando se montou uma comissão organizadora para participar das comemorações do 4º Centenário da cidade de São Paulo.

Em 1955, passada a festa, realizou-se a assembléia de dissolução, na qual foi decidida a manutenção da estrutura da comissão organizadora, visando as festividades do 50º aniversário da imigração japonesa em 1958.

E, logo em seguida, a 17 de dezembro de 1955, nascia a Sociedade Paulista de Cultura Japonesa. Em 1968, devido à abrangência de sua atuação, passou a se chamar Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa. Em 2006, com a ampliação de suas atividades, mudou o seu nome para Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social.

Localizado no bairro da Liberdade, o Bunkyo (abreviatura do nome japonês) é mantido graças às mensalidades pagas pelos associados (pessoas físicas e jurídicas), doações e aluguéis dos auditórios, salas e salões.

Atualmente, as atividades do Bunkyo são mantidas por 32 Comissões temáticas formadas por associados-voluntários, focadas em variadas frentes: organização dos eventos anuais e especiais, recepção a autoridades e administração das instalações culturais (Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, Pavilhão Japonês, Biblioteca e Centro Esportivo Kokushikan Daigaku).

Entre as comissões, destaque para a Comissão de Música e Dança Folclórica Japonesa, responsável pelo maior e mais importante festival brasileiro de música e dança japonesa; Comissão do Coral, que se apresenta em várias solenidades e organiza eventos musicais; Comissão de Jovens, que promove encontro de jovens, atividades esportivas, palestras e atua voluntariamente em eventos de diferentes entidades.

A entidade também lidera a organização de recepções e homenagens às autoridades japonesas visitantes, promove encontros com representantes de diversos setores do governo ou da iniciativa privada do Japão.

Nos últimos anos, várias comissões foram criadas para reforçar as novas frentes de trabalho: Assistência Social, Bunkyonet, Modernização do Edifício e de Relacionamento com as Entidades. Através desta última comissão, visando consolidar as ações de abrangência nacional, foi promovido, em dezembro de 2007, o "I Fórum de Integração Bunkyo" que reuniu representantes de 21 regiões do país.

Além das comissões, a estrutura da entidade também conta com a participação de 30 regionais, em geral representadas pelos presidentes das entidades locais. Essas regionais, ao lado da diretoria, contribuem para a expansão das atividades do Bunkyo a nível nacional.

O Bunkyo também tem atuado na promoção de eventos especiais como ocorreu com as comemorações do Centenário da Imigração Japonesa. Em setembro de 2003, a entidade foi fundadora, juntamente com outras dezenas de associações, da Associação para Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil para poder organizar ativamente as festividades.

A nossa meta para os próximos anos é a de constituir uma nova frente de trabalho, iniciada com a comemoração do Centenário em 2008 e revigorada pela visita do Príncipe Herdeiro do Japão Naruhito ao Brasil.

Estes são alguns dos aspectos que envolvem o Bunkyo, entidade que tem como missão: "Representar a comunidade nipo-brasileira e promover a preservação e divulgação da cultura japonesa no Brasil e da brasileira no Japão, bem como incentivar e apoiar as iniciativas voltadas a esta finalidade".

Breve histórico

1954
Construção do Pavilhão Japonês no Parque Ibirapuera, em São Paulo, após intensa campanha da comunidade nipo-brasileira.
O Pavilhão Japonês foi por conta das comemorações do IV Centenário da Cidade de São Paulo, e envolveu o governo japonês e a Comissão Colaboradora da Colônia Japonesa Pró-IV Centenário de São Paulo. A repercussão dessa força mobilizadora entre os nipo-brasileiros resultou na fundação, em 1955, da atual Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social - Bunkyo.

1958
O Bunkyo organiza as comemorações do Cinquentenário da imigração japonesa no Brasil. Início da construção do Edifício Bunkyo.

1967
Visita ao Brasil de Sua Alteza Príncipe Herdeiro Akihito (atual Imperador do Japão). Planejamento para construção do Grande Auditório do Bunkyo, que seria inaugurado em 3 de setembro de 1970, sob denominação de "Auditório Comemorativo da Visita de Sua Alteza Imperial ao Brasil".

1978
Comemorando os 70 anos da imigração, inauguração do Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil no Edifício Bunkyo.

1988
Comemorando os 80 anos da imigração, o Bunkyo apoia a construção do Hospital Nipo-Brasileiro.

2008
Comemoração dos 100 anos da imigração japonesa no Brasil, que contou com a visita de Sua Alteza Príncipe Naruhito às instalações do Pavilhão Japonês e do Bunkyo.