Embaixador Kunio Umeda se despede do Brasil

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

01Uma concorrida cerimônia com o Salão Nobre lotado marcou a despedida do embaixador Kunio Umeda, na noite do último dia 29 de setembro. O evento, organizado pelas cinco maiores entidades (Bunkyo, Enkyo, Kenren, Aliança Cultural Brasil-Japão e Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil), em parceria com 34 entidades nipo-brasileiras, reuniu cerca de 200 pessoas.

Juntamente com a homenagem das organizações culturais, esportivas e sociais da comunidade, o encontro também foi prestigiado por representantes de cerca de 25 empresas japonesas instaladas no Brasil, sendo que alguns vieram de outros estados para prestigiar o evento.

02Comentários de algumas pessoas para esse ato de reconhecimento das empresas ao embaixador Umeda diziam que o diplomata, durante sua gestão, ao visitar as autoridades políticas e/ou econômicas de diferentes regiões do país, fazia questão de convidar para fazer parte de sua comitiva os representantes de empresas japonesas que eventualmente estivessem interessadas em estabelecer esses contatos.

Em sua saudação, o embaixador Umeda informou que, durante sua gestão de 2 anos e sete meses, fez 76 viagens pelo país visitando 18 das 27 unidades federativas (incluindo o Distrito Federal). Em especial, esteve 39 vezes em São Paulo e 15 vezes no Rio de Janeiro.

03No relato de suas atividades, o embaixador Umeda começou pela Copa do Mundo de Futebol, em 2014, em que “as comunidades nipo-brasileiras de São Paulo, Recife, Natal e Cuiabá foram os alicerces da torcida pelo time japonês e da segurança dos visitantes japoneses”. Lembrou que, na ocasião, a princesa Takamado visitou a cidade de Natal, que pela primeira vez recebeu a visita de um membro da Família Imperial japonesa.

Também destacou a visita, no mesmo ano, do primeiro-ministro Shinzo Abe, “a primeira de um premiê japonês em exercício nos últimos 10 anos” e que, segundo ele, “no ensejo daquela visita, o Governo do Japão passou a reforçar ainda mais a cooperação com a comunidade nikkei”.

04Destacou ainda a visita histórica a São Paulo do Grão-mestre Genshitsu Sen, da Escola Urasenke, celebrando aos 60 anos da difusão da Cerimônia do Chá na América Latina, ocasião em que também se comemoraram os 60 anos de construção do Pavilhão Japonês.

Em 2015, continuou, foram celebrados os 120 anos do estabelecimento das relações diplomáticas entre Japão e Brasil com mais de 500 eventos comemorativos em todo o Brasil, cujo planejamento central coube à Comissão Executiva Nacional.

05Destacou que, na ocasião, “recebemos também vultosas doações por parte de inúmeras empresas e particulares para a realização do festival de artifício, a reforma do Pavilhão Japonês, e a exposição dos projetos nacionais Brasil-Japão. Também, no Rio de Janeiro, Belém, Manaus, Brasília, nos estados do Pará e Rio Grande do Sul foram criados Comitês Executivos para o planejamento e execução das atividades comemorativas de cada região”.

De acordo com ele, “pudemos de fato, realizar ações All Japan in Brazil, pelo qual agradeço imensamente às pessoas do Brasil inteiro que se engajaram nesse projeto”. Lembrou ainda que participar da homenagem aos 60 anos da imigração no Brasil dos Cotia-Seinem “também é uma lembrança inestimável”.

06“Como ponto alto das comemorações dos 120 anos, Suas Altezas Imperiais o Príncipe e a Princesa Akishino visitaram nove cidades de seis estados brasileiros”, afirmou o embaixador Umeda, oportunidade em que puderam estabelecer “calorosos intercâmbios com as comunidades nikkeis de cada lugar. Em São Paulo, Suas Altezas foram recebidas por grande número de pessoas nesta sede, onde puderam conversar muito amigavelmente. São recordações inesquecíveis. Agradeço também o fato de o governador do Pará ter pavimentado a estrada de Tomé Açu, na ocasião da visita de Suas Altezas àquele estado, conforme prometera”.

07Apesar das preocupações iniciais, continuou, “felizmente, tanto as Olimpíadas como as Paralimpíadas foram coroadas de pleno êxito. No Japão, durante a realização dos Jogos, além das notícias referentes ao desempenho dos atletas japoneses, foram veiculadas muitas notícias positivas acerca do Brasil. Os mais de 10 mil atletas e turistas japoneses que visitaram o Brasil foram recebidos calorosamente pelas comunidades nipo-brasileiras não somente no Rio, mas também em Manaus, Salvador, São Paulo e Sergipe, de forma que não houve um único registro de acidente ou incidente grave. Agradeço profundamente o apoio de cada uma das regiões”.

De acordo com ele, “através da participação do primeiro-ministro Shinzo Abe na cerimônia de encerramento das Olimpíadas, da passagem das bandeiras olímpica e paralímpica para a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, o Japão pôde contribuir de alguma forma ao sucesso dos Jogos do Rio”.

Metas prioritárias de sua missão no Brasil

08O embaixador Umeda em sua saudação de despedida afirmou que uma das metas prioritárias de sua missão no Brasil foi a de “fortalecimento da colaboração com a comunidade nipo-brasileira”. Diz ele, “o sentimento especial que a Família Imperial tem pela comunidade nikkei, principalmente por parte de Suas Majestades o Imperador e a Imperatriz, e o apoio de lideranças políticas, notadamente do primeiro-ministro Shinzo Abe, do vice-primeiro-ministro Taro Aso e do secretário-geral do Grupo Parlamentar Brasil-Japão Takeo Kawamura, constituíram força-motriz para essa cooperação com os nipo-brasileiros”.

Assim, “a Embaixada do Japão, em parceria com cada Consulado-Geral, a JICA e Fundação Japão, pela primeira vez, elaborou uma política específica sobre a colaboração com a comunidade nipo-brasileira em nove áreas, tais como o intercâmbio humano, língua japonesa, assistência médica, culinária japonesa, festivais do Japão, esportes e outras”.

Nesse sentido, o embaixador Umeda avalia que “nos últimos dois anos, o intercâmbio humano expandiu significativamente”. E citou que na área da língua japonesa, o Centro Brasileiro de Língua Japonesa foi agraciado com o Prêmio Fundação Japão, ressaltando que “é a primeira vez que uma entidade brasileira recebe esse prêmio”.

Na área da culinária japonesa, destacou que “reconhecendo a relevante contribuição dos Grupos de Senhoras na difusão da culinária japonesa e na sua transmissão para as futuras gerações, a Embaixada, na semana passada, outorgou o Diploma de Honra ao Mérito do Embaixador do Japão para 10 Grupos de Senhoras de associações nipo-brasileiras de Brasília, Goiás, Tocantins e Minas Gerais”. Acrescentou ainda que a JICA enviou três chefs da cozinha japonesa que já estão ministrando cursos em várias regiões e deverá convidar seis representantes dos Grupos de Senhoras para cursos no Japão.

Ainda dentro dessas metas prioritárias, na área de assistência médica, “foi consolidado o apoio a equipamentos médicos para hospitais da comunidade nipo-brasileira”. E, ainda, “está igualmente fortalecido o intercâmbio desportivo, sobretudo no judô, através do apoio da Federação de Judô do Japão e de várias empresas, bem como do envio de voluntários da JICA”.

Para o embaixador Umeda, “o Festival do Japão em São Paulo é, por assim dizer, um modelo para os festivais japoneses de todo o Brasil”. E, por conta disso, “desde o ano passado, o governo japonês tem fortalecido sua colaboração”.

Agradecimentos profundos

Em suas viagens pelo país, destaca o embaixador, “pude sentir, em primeiro lugar, foi o fato de o Brasil ser uma grande potência. E, vi também que a comunidade nipo-brasileira contribui sobremaneira, não somente para o desenvolvimento de todo país, mas também contribui enormemente para a criação de um sentimento de simpatia pelo Japão e para a difusão e transmissão da cultura japonesa, através de eventos como festivais do Japão e Bon-Odori. Agradeço profundamente a esses esforços de todos os senhores ao longo desses anos”.

Atualmente, prossegue o embaixador, o Brasil passa por um período histórico de transformações, e que “grandes mudanças no bom sentido deverão acontecer” e, “como amigo do Brasil, quero acompanhar com muitas expectativas o futuro desta grande nação”.

A presidente Harumi Arashiro Goya que falou em nome das entidades organizadoras, destacou a presença do embaixador Umeda nas comemorações do Centenário da Imigração Japonesa em Lins, ocasião em que visitou também a cidade de Promissão. “Em todos os locais observei o carinho e a atenção dele com seus interlocutores e suas reivindicações, bem como seu interesse em aprender mais sobre a história local”.

“Sabemos que, ao longo de sua gestão, ele fez questão de acompanhar os eventos da comunidade nipo-brasileira e manifestar seu apoio e incentivo, juntamente com a embaixatriz Keiko”, continuou, acrescentando “desejamos sinceramente que tenhamos outras oportunidades de voltar a nos encontrar em sua nova missão e de poder contar com seu apoio”.

Encerrada a cerimônia, formou-se uma longa fila para os cumprimentos e muitos fizeram questão de participar da tradicional foto comemorativa num ambiente bastante descontraído.

Confira o calendário de eventos completo